5 Dicas para evitar cair em ciladas

Olá pessoal! 
A ideia do post de hoje surgiu depois que fomos procuradas pelo Correio Braziliense para comentar o caso de uma noiva que foi deixada na mão por um cerimonial, que também era responsável pela estrutura de DJ e iluminação da festa.

Clique na imagem para ampliar ou clique Aqui para acessar o site do CB
Como esse não é o primeiro escândalo envolvendo calotes de fornecedores e sempre nos pedem dicas sobre isso fizemos esse post pra ajudar com algumas das principais dúvidas. Vejamos então:

1. Pesquise muito

A festa de casamento é um evento que envolve um gasto financeiro muito alto e uma expectativa enorme. Afinal de contas, é um momento muito especial e único, sonhado e planejado com muita antecedência onde não há espaços para falhas, porque é um dia que não volta. Por causa disso é muito importante que os noivos façam uma pesquisa apurada sobre cada profissional. Cheque com outros casais, já casados, sobre os serviços prestados e eventuais falhas. Busque informações sobre a idoneidade do profissional. Nos sites de Tribunais, por exemplo, é possível pesquisar se a empresa ou o profissional respondem a algum processo e o teor da ação. A pesquisa é fundamental para evitar transtornos e garantir maior segurança ao casal.

2. Não feche contrato no primeiro encontro

Muitos casais se deixam levar pela emoção e assinam contrato antes mesmo de tomar aquele primeiro passo que mencionamos acima. Lembre-se que o fornecedor é, antes de mais nada, um prestador de serviço que quer lhe vender seu produto e/ou serviço. Por isso é normal que ele lhe fale sobre a possibilidade de não ter mais sua data em outra ocasião ou alteração na tabela de preços. Isso tudo é verdade, ele pode mesmo preencher sua data antes da sua decisão e ele pode reajustar seus valores, mas isso tudo não deve ser motivo pra vocês tomarem uma decisão às pressas, sem a devida pesquisa de preço e histórico profissional. Sabemos bem que durante os preparativos o casal está com as emoções à flor da pele, mas ser racional é muito importante para garantir bons contratos e evitar arrependimento. Por isso antes de assinar um contrato vá pra casa, faça uma boa pesquisa e pense bem.

3. Desconfie de valores muito abaixo do mercado

Todo os tópicos abordados aqui envolvem o item número 1 (pesquisar muito), porque ele é a chave para se obter as informações necessárias para a decisão de contratar ou não um profissional. Pesquisando muito você verá que os preços não sofrem variações muito grandes. Se um determinado serviço está muito mais barato do que os demais, e não há uma justificativa plausível para isso ( qual seria uma justificativa plausível? uma promoção especial para um grupo de amigas, um preço diferenciado para determinada data ou dia da semana etc.) desconfie. Não é possível que 10 fornecedores cobrem 4x por um determinado serviço, e um outro cobre 1x e esteja tudo certo. Além disso é preciso analisar o custo das coisas. Tem que desconfiar se o preço cobrado não for viável sequer para aquisição do material necessário para a execução do serviço. Porque um profissional pode até ser honesto, mas se ele cobra preços inviáveis, eventualmente ele vai se endividar e vai começar a não honrar seus contratos. 

4. Leia atentamente o contrato

O contrato é a sua chave de segurança, nele deve constar cada detalhe do acordo feito com fornecedor. Não deixe espaço para dúvidas. Não tenha vergonha de perguntar, questionar ou até conversar com algum advogado sobre as cláusulas constantes no contrato. É importante que tudo que foi prometido pelo fornecedor esteja descriminado detalhadamente no contrato, bem como os valores pagos e a multa em caso de descumprimento. Não acerte nada apenas verbalmente e jamais assine o contrato sem ler. 

5. Evite pacotes

Os pacotes podem ser muito tentadores por causa do preço e da comodidade, mas evitar esse tipo de contrato é importante para diminuir riscos. Pense bem, se você contratar cada item com um fornecedor diferente e algum deles furar com você será apenas um item da festa que estará comprometido. É possível improvisar, correr atrás ou até ficar sem e tentar reaver o prejuízo depois do casamento. Agora se você fechar tudo com uma pessoa só e ela sumir, a festa completa estará arruinada. A diversidade de fornecedores envolvidos diminui os riscos.


Bom, pessoal essas foram as dicas que achamos mais importantes, mas se restaram dúvidas ou querem fazer mais perguntas basta comentar aqui no post ou nos enviar um email (euqueromecasarblog@gmail.com) que a gente responde com maior prazer. Além do que já foi dito gostaria ainda de acrescentar uma última coisa: fique atento! Já ouviu aquele ditado "onde há fumaça, há fogo"? Pois é, se você tem visto muitas reclamações sobre determinado fornecedor,  não ignore. Ouça com atenção o que outras noivas tem dito. Se há reclamações recorrentes, melhor não se arriscar, mesmo que o fornecedor tenha sido um "fofo" com você. Lembre-se que o casamento só acontece uma vez.

Por hoje é só. Desejamos a vocês que tudo dê certo no casamento de vocês e que outras noivas não passem o que a Roberta, da matéria acima, passou. Pra ela desejamos justiça e a reparação do prejuízo e do transtorno causado. 

Um beijo e uma festa linda e alegre pra vocês!

Foto: Google


1 comentários: